"I watch the time pass slowly. It comes and goes like the waves. The sea can touch the sky at night. It's got the freedom I crave."

Travessia do Mar Vermelho

Toda as imagens dessa obra pertencem ao site  www.wyattmuseum.com. ____________________________________________________________

A Travessia do Mar Vermelho

“Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: No décimo dia deste mês tomarão cada um para si um cordeiro, segundo a casa de seus pais, um cordeiro para cada casa: E se a família for pequena demais para o cordeiro, que ele e seu vizinho mais próximo à sua casa tomá-lo de acordo com o número de pessoas, cada um segundo o que come, fareis a conta para o cordeiro.”
……. Êxodo 12:3-4

Os israelitas estavam em suas casas quando a Páscoa aconteceu.

“E vós deveis guardar a festa dos pães ázimos, porque foi nesse mesmo dia que eu trouxe seus exércitos da terra do Egito, portanto, guardarão este dia nas vossas gerações, numa instituição perpétua”.
……. Êxodo 12:17

“E os filhos de Israel partiram de Ramsés para Socot, cerca de seiscentos mil homens, além de crianças.”
……. Êxodo 12:37

Quando a palavra veio ao povo que eles foram autorizados a partir, logo depois que o “anjo da morte” visitou o Egito, todos deixaram suas casas em Ramsés ou Goshen, e deixaram o “bom” Egito.
Como isso foi possível? – que eles fossem capazes de deixar o Egito tão rápido?
A resposta é que o Egito é extremamente grande, mas seus limites leste e oeste são muito estreitos. Eles deixaram Ramsés e reunidos em Socot, que era muito próximo, mas ao mesmo tempo, fora da fronteira do Egito.

Onde ficava Socot?

A Rota do êxodo

Socot tinha que ser um lugar grande o suficiente para esta quantidade enorme de pessoas e muita gente reunida. Um lugar chamado de vários nomes, como “Tharu”, “T’aru” e “Takut”, se encaixa na descrição de Socot perfeitamente.
A seguir, citações de “A vida no Antigo Egito”, de Adolf Erman:

“O istmo de Suez foi uma das maiores conseqüências também do ponto de vista militar – foi, sem dúvida, fortificada em tempos muito antigos. Provavelmente, aqui ficava a grande fortaleza de T’aru, muito mencionado como o ponto de partida para as expedições em Síria ,…”- p.28
“A linha de fortificações que se destinava a reter esses beduínos de Delta é tão primitiva quanto no tempo do Império Médio, e ainda está lá. Consistia de um muro reforçado por pequenas torres … formadas em obstrução por causa de escravos que tentavam fugir do Egito, e os beduínos que queriam seu gado para pastar nos campos de Delta, encontraram dificuldades para passar. Nesta época também nos encontramos com um trabalho defensivo de um outro tipo, ou seja, um canal amplo que, presumivelmente ligava os lagos do istmo juntos. Neste ponto onde uma ponte cruzava este canal estavam fortalezas fortes em ambos os lados … a grande fortaleza que defendeu esta ponte era a fortaleza de T’aru ‘, que é tantas vezes mencionado como ponto de partida das expedições militares. ” – P.537

Onde alguém deixaria o Egito e iría para o deserto do Sinai, havia uma fortaleza e uma ponte. Registros nos dizem que esta fortaleza era chamada Tharu (ou um dos nome citados). Ele está localizado perto de Delta, ou “Ramsés”, onde os israelitas estavam vivendo, e foi onde o exército egípcio se reunia em preparação de suas expedições militares para o norte.
Os exércitos consistiam de uma grande quantidade de homens, cavalos e carros egípcios, e exigiam uma grande área para se reunirem corretamente. Moisés conhecia muito bem Tharu que se acreditava ser o bíblico “Socot” e parece que foi dali que ele organizou o povo para a sua viagem. Eles haviam deixado o Egito, uma vez que cruzaram essa linha de fortificação, assim como o Senhor havia prometido.

“… e os filhos de Israel subiram da terra do Egito”.
……. Êxodo 13:18

Josué escreve sobre isso em seu “Antiguidades dos judeus”, Livro II, Capítulo X. Como um militar, mais uma vez, Moisés conhecia “Tharu”, e foi aqui que ele organizou seu maior “exército” para viagar. E a partir daqui, eles viajaram para Etão.

Onde ficava Etão?

“E eles seguiram sua viagem de Socot, e acamparam em Etão, na extremidade do deserto.”
……. Êxodo 13:20

Etão era na “borda do deserto.” Que deserto era esse? A resposta está no Êxodo:

“Mas Deus fez o povo atravessar o caminho do deserto do mar Vermelho …”
……. Êxodo 13:18

Era o deserto do Mar Vermelho – o terreno montanhoso do sul no meio da Península do Sinai. Era uma rota muito usada nesses dias por caravanas e exércitos, e foi chamado de “rota do sul”. Esta rota foi tomada porque era mais seguro do que viajar pela costa, onde os filisteus estavam.
Não acredita-se que Etão fosse um lugar excepcional. Era uma designação da terra que estavam pelos arredores do norte do Golfo de Aqaba. Sabemos disso porque uma vez que atravessaram o mar, eles ainda estavam em uma área chamada Etão:

“E eles partiram antes de Fi-Hairot, e passaram pelo meio do mar para o deserto, e fizeram três dias de viagem no deserto de Etão, e acamparam em Mara.”
……. Números 33:8

Aconteceu enquanto estavam em Etão, no lado ocidental do mar, que Deus disse a Moisés:

“Fala aos filhos de Israel, que voltem e acampem diante de Fi-Hairot, entre Magdalum e o mar, diante de Beelsefon perto do mar. Por Faraó, dirão dos filhos de Israel: Eles estão encurralados na terra, o deserto os fizeram acabar alí.”
……. Êxodo 14:2-3

Na condição de que possam ser “encurralados na terra”, eles teriam de estar viajando através de uma área de vales (desfiladeiros), com altas montanhas ao redor, o que pareceria tê-los deixado às margens. Isto ocorre antes de atravessar o mar. Sabendo disso, Ron procurou uma área que poderia terminar em uma praia ou a beira do mar, e que seria grande o suficiente para segurar, talvez 2 ou 3 milhões de pessoas, bem como seu povo. Ele encontrou uma praia de enorme dimensão no Golfo de Aqaba em Nuweiba, e a única passagem disso é através de um vale com 18 milhas de comprimento.
De “Etão na extremidade do deserto”, mudaram seu curso de viagem do norte, (o que teriam feito logo depois em todo o extremo norte do mar), e foram para o sul, através do vale que deve ter sido um labirinto interminável para eles. Cercada para a esquerda e direita, eles só poderiam seguir em uma única direção – o único caminho em que o vale conduzia a uma praia enorme.

Onde era a travessia do Mar Vermelho?

Ron Wyatt encontrou uma praia no Golfo de Aqaba, que poderia facilmente ter segurado a multidão, o exército, seus rebanhos, e também o exército de faraó. Mas há um outro fato interessante sobre este lugar.

Mapa do Golfo de Aqaba Região

Josué dá um pouco mais de informação em sua “Antiguidades dos Judeus” Livro II, Capítulo XV.

Falando do exército de Faraó perseguindo a multidão, ele afirma:”Eles também aproveitaram as passagens em que eles imaginavam que os hebreus pudessem voar, fechando-os entre os precipícios inacessíveis e ao mar; lá estavam na sua aspereza, obstruiram seu vôo, e oprimiram os hebreus com seu exército, onde depois [nos cumes] das montanhas só havia o mar … “

A Praia em Nuweiba “Da Travessia do Mar Vermelho

Quando Ron Wyatt visitou o local de Nuweiba pela primeira vez em 1978, estas montanhas podiam ser vistas na extremidade sul na área da praia que terminava no mar – nenhuma passagem teria sido possível para o sul. (Veja foto colorida abaixo desta área, onde as montanhas encontram o mar na extremidade sul.)

Detalhes da Praia em Nuweiba, Egito

Ron encontrou pedaços dos carros egípcios quando mergulhou no extremo sul da praia. Isto significa que a multidão percorreu esta parte da praia.

A praia no “lugar da travessia”

O exército do faraó entrou no mesmo vale, que é a única entrada para a praia.

Este é o vale, ou canal, localizado a meio caminho da praia, e uma vez que o exército entrou na área, o único meio de fuga da multidão teria sido para o sul. Mas as montanhas ao sul se estendem até ao mar – eles não tinham como escapar, ou assim parecia.

Fi-Hairot, Magdalum e Beelsefon

“Fala aos filhos de Israel, que voltem e acampem diante de Fi-Hairot, entre Magdalum e o mar, diante de Beelsefon perto do mar.”
……. Êxodo 14:2

Vista por Satélite do vale Watir e a praia em Nuweiba

Quando Deus deu a Moisés as instruções, é evidente que Moisés sabia onde estes lugares eram – ele estava familiarizado com esta terra.
No extremo norte da praia, há ruínas de uma antiga fortaleza do Egito, o que teria impedido a sua inda para o norte quando entraram naquela área. Esta fortaleza foi outra prova de que o território egípcio se estendeu por todo a península do Sinai.

Fortaleza Antiga em Nuweiba

Enquanto eles estavam no meio de Magdalum e do mar, Magdalum poderia ser as montanhas ao oeste, que fazem uma barreira perfeita, cercando-os na praia – ou pode ter sido uma torre de vigia que determinou isso no topo de uma dessas montanhas.

Olhando através do Mar Vermelho da Arábia Saudita para a praia em Nuweiba

Os egípcios tinham torres de vigia fixos por toda a Península do Sinai, e provavelmente teriam um alí, para manter o olho em navios que chegassem até o Golfo de Aqaba.
É historicamente documentado que eles passavam mensagens de torres de vigia de uma à outra usando a luz solar refletida por dia e fogo durante a noite. De fato, com isso, faraó sabia exatamente para onde Moisés e o povo tinham ído.
Na margem oposta, na Arábia Saudita, exatamente de frente onde eles entraram no mar, é outra estrutura antiga. Sozinha na praia, pode ter sido uma fortaleza dos midianitas, dedicado a Baal, acreditamos que era Beelsefon.  A frase “contra” parece significar “oposto de” no que diz respeito a atravessar um corpo de água.
A pergunta tinha que ser feita: “Este local para a travessia não era muito longe? Não teria levado muito tempo para chegar lá?” Bem, em 1967, Moshe Dyan desfilou suas tropas de Nuweiba (local de passagem) a cidade de Suez (perto da antiga Tharu/Socot) em seis dias. E acamparam durante a noite.
Os israelitas foram instruídos a comer somente pães ázimos por sete dias – indicando que eles estariam viajando sem descanso, sem tempo para acampar por sete dias.

“Sete dias comerás pães ázimos e no sétimo dia haverá uma festa ao Senhor. E então farás mostrar o teu filho naquele dia, dizendo: Isto é feito por causa do que o Senhor fez por mim quando eu saí do Egito.”
….. Êxodo 13: 6,8

Os israelitas não pararam nem acamparam todas as noites, assim como as tropas Moshe Dyan – viajaram dia e noite:

“E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem, mostrando-lhes o caminho, e de noite numa coluna de fogo, dando-lhes luz, para seguirem dia e noite:”
….. Êxodo 13:21

Com a ajuda Divina do Senhor, esta onda maciça de pessoas viajaram de forma ordenada dia e noite, bem depressa:

“Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, e como vos tenho trazido sobre asas de águias, e vos trouxe a mim.”
….. Êxodo 19:4

Na escritura a águia simboliza a velocidade.

A Coluna de Nuweiba

Em 1978, quando Ron visitou a praia pela primeira vez com seus dois filhos, encontraram uma coluna estilo fenício situada no extremo sul da praia. Parcialmente na água, as inscrições haviam sumido com a erosão, ou possivelmente foram talhadas propositalmente. Ele encontrou isso durante o tempo em que Israel ocupava o Sinai, e mostramos isso aos soldados que patrulhavam a praia. Numa outra vez quando ele voltou, descobriu que tinham movido isso para o outro lado da estrada e o colocaram em concreto.
Baseado num registro, encontrado mais tarde em uma coluna correspondente do outro lado da travessia, Ron acredita que o rei Salomão tinha erguido estas colunas em honra do Senhor e dedicou-lhes ao milagre da travessia do mar.

O “Mar Vermelho

“Mar Vermelho” se refere a todas as partes daquele mar – o corpo principal, o Golfo de Suez e o Golfo de Aqaba.

Vista de Satélite do Egito, Sinai e Arábia Saudita

“Mas Deus fez o povo andar pelo caminho do deserto do mar Vermelho: e os filhos de Israel sairam fora da terra do Egito”.
……. Êxodo 13:18

Este “deserto” foi a terra entre as duas tropas do Mar Vermelho. Agora, iremos a uma escritura de acordo com o exército de Salomão:

“E o rei Salomão fez uma frota de navios em Asiongaber, ao lado de Ailat, na costa do mar Vermelho, na terra de Edom”.
……..1 Reis 9:26

Esta referência definitivamente fala do Golfo de Aqaba, porque nós sabemos onde Ailat (Eilat) ficava. E este é o mesmo Mar Vermelho que Moisés fez toda a multidão atravessar. O Mar Vermelho dos dias de Moisés era o mesmo mar vermelho que conhecemos hoje – o corpo principal da parte inferior do Mar Vermelho, Golfo de Suez e o Golfo de Aqaba.

As Rodas das Carros Egípcios

“… de manhã ver que o Senhor olhou para o acampamento dos egípcios em forma de coluna de fogo e de nuvem, e perturbou o acampamento dos egípcios, e fez cair as rodas de seus carros, os quais eles corriam muito …”
……. Êxodo 14:24,25

Mergulho no Mar Vermelho

Em 1978, Ron em seu primeiro mergulho no local, encontrou pedaços dos carros egípcios que eles usavam. Não estavam em perfeitas condições e necessitavam de uma análise cuidadosa para ver exatamente o que eram. Estavam cobertos de corais, o que tornava difícil vê-los claramente, mas parece que o coral foi o agente que o Senhor usou para preservá-los.

Significado das Rodas

O significado das rodas é de extrema importância para a datação do Êxodo e determinar qual dinastia estava envolvida. Voltando ao final dos anos 70, Ron na verdade recuperou um eixo de uma roda que tinha seus destroços de uma roda de 8 raios. Ele a levou para o Cairo, para a sala de Nassif Mohammed Hassan, diretor de Antiguidades com quem Ron tinha trabalhado. Hassan examinou e imediatamente declarou que seria da 18 ª Dinastia do Antigo Egito.
Quando Ron perguntou como ele soube disso tão rápido, Hassan explicou que os 8 raios da roda só foram utilizados durante a 18ª Dinastia.

Saliência no  coche – 8 raios na roda

Isto certamente reduziu a data. Pesquisando o carro egípcio Ron logo descobriu que o fato de ele ter encontrado 4, 6 e 8 raios nas rodas, no Mar Vermelho, mostra o Êxodo na 18ª Dinastia de acordo com várias fontes.

Carro egípcio dos Thutmoses IV

Considere o seguinte:
“Referências egípcias literárias para os carros egípcios ocorrem tão cedo como os reinados de Kamose, o rei da 17ª Dinastia que deu os primeiros passos para libertar o Egito de Hicsos, e Ahmés, o fundador da 18ª dinastia. Representações pictóricas, no entanto, não aparecem até um pouco mais tarde na 18ª Dinastia ….” (de “Observações sobre a Evolução das Rodas do Carro Egípcio na 18ª Dinastia” de James K. Hoffmeier, JARCE # 13, 1976)
Para mais informações sobre os carros do exército egípcio, vamos ao relato bíblico, quando o Faraó e seu exército, seguem a multidão:

“E ele aprontou o seu carro, e levou consigo o seu povo:” E levou seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito, e capitães para cada uma delas.”
……. Êxodo 14:6,7

Este versículo deixa bem claro que o faraó levou cada carro no Egito – a sua própria, seus generais (ou “capitães”) e um grupo chamado seus carros “escolhidos”, que parecem ser além de seu exército normal (“todos os carros do Egito”).

Pesquisa: O lugar da Travessia no Mar Vermelho

Temos continuado extensa pesquisa sobre o assunto e obtivemos alguns dados novos que indica que o local da travessia do Mar Vermelho, era na verdade mais amplo e mais raso do que os dados anteriores. Novo interesse no Golfo de Aqaba foi gerado devido à nova cooperação entre Jordânia, Egito e Israel em promover turismo na região. (O golfo faz fronteira com o Egito no oeste, Israel e Jordânia no norte, e Arábia Saudita no leste.)
A tensão na região entre os sauditas, jordanianos, egípcios e israelenses, resultou em um conhecimento muito limitado do fundo do mar no Golfo. De particular interesse é o fato de que eles estão planejando um extenso programa de pesquisa científica no golfo, porque, ‘… ainda temos informações oceanográficas muito básicas sobre o Golfo’, Instituto de Pequisa Limnological “.
“Sondagens” e medidas tomadas até agora têm sido reconhecidamente imprecisa por causa de muitos fatores – mas acima de tudo é o fato de que é profundo, mas estreito (30 km na sua maior dimensão.)
Pesquisa Arqueológica Wyatt contatou todos os Institutos Oceanográficos que poderiam ser encontrados, buscando as informações mais recentes e precisas. Os dados foram fornecidos a partir da base de dados do ETOP05 que pode ser mais preciso e disponível. No entanto, não é tão detalhado quanto gostaríamos que fosse. (Referência de “Anúncio de Dados 88-MGG-02, Assistência Digital da Superfície da Terra. NOAA, Centro de Dados Geofísico National, Boulder, Colorado.)
O que ele mostra é uma amostra do fundo do mar de Nuweiba por toda a costa da Arábia, que é muito mais raso do que o mar de ambos os lados da ponte de terra submarina. Esta amostra do fundo do mar é de aproximadamente entre 7 e 10 milhas de largura. Em ambos os lados, grandes fendas na terra estendem-se até quase 3.000 metros para o norte, e 5.000 para o sul. Esta nova informação é muito emocionante, pois mostra um caminho consistente em todo o golfo para a outra margem que, com a água removida, poderia ter sido percorrido facilmente. Quando o dado digital foi introduzido em um programa de mapeamento topográfico, foi revelado um modelo 3-D do fundo do mar no Golfo. Esse modelo digital pode ser visto abaixo.

Um dos modelos 3D do Mar Vermelho no “lugar da travessia”

Autor: Richard Rives, presidente de Pesquisa Arqueológica Wyatt (Ronald Wyatt, explorador)

Tradução: Eliana Lara Delfino
Fonte: http://www.wyattmuseum.com/red-sea-crossing.htm

One response

  1. Good day I was luck to come cross your Topics in wordpress
    your post is brilliant
    I get a lot in your blog really thank your very much
    btw the theme of you website is really splendid
    where can find it

    December 4, 2010 at 4:28 am

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 242 other followers