"I watch the time pass slowly. It comes and goes like the waves. The sea can touch the sky at night. It's got the freedom I crave."

Biografia

Não Desista

Este poema (de autor desconhecido) pertence a Tom Keifer o qual ganhou de sua mãe quando ainda tinha nove anos. Encontrei este mesmo poema na internet com algumas frases a mais, mas eu traduzí o da foto portanto não acrescentei o que falta, para não alterar o mesmo, até porque não descaracteriza o poema.

poem

Não Desista

Quando as coisas derem errado, e as vezes darão,
Quando a estrada que se está marchando parecer subir a montanha,
Quando os fundos estiverem baixos e as dívidas altas,
E você querer sorrir, mas só acena,
Quando a inquietação te pressionar um pouco…
Descanse se precisar, mas não desista.

A vida é estranha com seus altos e baixos,
Conforme cada um de nós às vezes aprendemos,
E em muitos uma pessoa se transforma
Quando deveria ter triunfado tivera que suportar.
Não desista embora a marcha pareça lenta…
Você deve prosperar com outra luta.

Muitas vezes o lutador desiste
Quando deveria conquistar a taça d vitória;
E aprende muito tarde, quando a noite cai,
O quanto estava perto da coroa de ouro.

Sucesso é o oposto do fracasso…
Então continue lutando quando estiver mais ferido,…
É quando as coisas parecerem piores que você não deve desistir.

Tradução: Eliana Lara Delfino

Fonte: https://www.facebook.com/TomKeiferOfficial

crossdetailsframe1-png

Tom Keifer é músico, compositor e vocalista da banda Cinderella. Veja postagem antiga de um artigo de Jake Brown, presidente da Versailles Records numa biografia do músico:

https://elianalara.wordpress.com/2010/02/21/biografia-de-tom-keifer-cinderella/

TWLGfolder

Atualmente Tom está em turnê própria com seu álbum solo The Way Life Goes.


A verdadeira história de Papai Noel – São Nicolau

Quem é São Nicolas?

A verdadeira história de Papai Noel começa com São Nicolau, que nasceu durante o século III na vila de Patras. Na época pertencia a Grécia, agora é a costa sul da Turquia. Seus pais ricos o educou para ser um cristão devoto e morreram em uma epidemia com Nicolau ainda jovem. Obedecendo as palavras de Jesus “vendes o que tens e dês sua riqueza aos pobres”, Nicolau usou toda sua herança pra ajudar os necessitados, doentes e sofredores. Dedicou sua vida servindo a Deus se tornando bispo de Myra, ainda jovem. Bispo Nicolau ficou conhecido em todo o país por sua generosidade aos necessitados, seu amor pelas crianças, e sua preocupação para com marinheiros e navios.

Sob o imperador romano Diocleciano, que implacavelmente perseguia os cristãos, o bispo Nicolau sofreu pela fé, foi exilado e preso. As prisões eram tão cheias de bispos, sacerdotes e diáconos que não havia espaço para os verdadeiros criminosos – assassinos, ladrões e assaltantes. Após sua libertação, Nicolau participou do Concílio de Nicéia, em 325 dC. Faleceu em 6 de dezembro em Myra no ano de 343 dC e foi sepultado em sua catedral, onde uma relíquia única, chamada maná, se formou em sua sepultura. Esta substância líquida, que diziam ter poderes curativos, impulsionou o crescimento da
devoção a São Nicolau. O aniversário de sua morte tornou-se um dia de festa, dia de São Nicolau em 6 de dezembro.

Através dos séculos, muitas histórias e lendas foram contadas sobre a vida e realizações de São Nicolau. Estes relatos nos ajudam a entender o seu caráter extraordinário e porque ele é tão amado e venerado como protetor e ajudante daqueles que precisam.

Existe a história de um homem pobre com suas três filhas. Naqueles dias, o pai de uma jovem tinha que oferecer aos futuros maridos algo de valor, um dote. Quanto maior fosse o dote, maior a chance de uma jovem pra encontrar um bom marido. Sem um dote, a mulher não se casava. As filhas desse homem pobre, sem dote, eram portanto, destinadas a serem vendidas como escravas. Misteriosamente, em três ocasiões diferentes, um saco de ouro apareceu em sua casa, fornecendo os dotes necessários. Dizem que os sacos de ouro, lançados por uma janela aberta, caíram dentro de meias ou sapatos deixados ao lado do fogo para secar. Assim surgiu o costume das crianças de pendurarem meias ou sapatos, esperando ansiosamente
presentes de São Nicolau. Também já se ouviu dizer que eram bolas de ouro em vez de sacos de ouro. É por isso que, às vezes, três bolas de ouro representadas por laranjas, são um dos símbolos de São Nicolau. E assim São Nicolau é um oador de presentes.

Uma das mais antigas histórias que mostra São Nicolau como um protetor das crianças é contada muito tempo depois de sua morte. As pessoas da cidade de Myra estavam celebrando seu dia na véspera da festa, quando um bando de piratas árabes de Creta apareceram no distrito. Eles roubaram tesouros da Igreja de São Nicolau para conseguir recompensa. Quando estavam saindo da cidade, arrebataram um menino, Basilios, para transformá-lo em escravo. O emir, ou governante, selecionou Basilios para ser seu copeiro pessoal, e não conhecendo a língua, Basilios não entendeu o que o rei disse aos que estavam a sua volta. Então, até o próximo ano, Basilios atendia ao rei, levando seu vinho em uma bela taça de ouro. Para
os pais de Basilios, devastados pela perda de seu único filho, o ano se passou lentamente, cheio de tristeza. Como o dia seguinte da festa de São Nicolau se aproximou, a mãe de Basilios não participou da festa, porque pra ela era lembrado como um dia de tragédia. No entanto, ela foi persuadida simplesmente a observar de casa, orando em silêncio pela vida de Basilios. Entretanto, como Basilios estava cumprindo sua missão de servir ao emir, ele de repente foi levado. São Nicolau apareceu ao menino apavorado, abençoou-o, e o levou de volta a sua casa em Myra. Imagine a alegria e admiração quando Basilios surpreendentemente apareceu diante de seus pais, ainda segurando o copo de ouro do rei. Esta é a primeira história de São Nicolau contada sobre proteção as crianças, que se tornou seu principal papel no Ocidente.

Outra história conta que três estudantes de teologia viajavam para estudar em Atenas. Um homem mal, dono de pousada, os roubou e assassinou-os, escondendo seus restos em uma cova enorme. O bispo, que viajava na mesma rota, parou nesta pousada. Naquela noite ele sonhou com o crime, levantou-se e chamou o dono da pousada. Como São Nicolau orou fervorosamente a Deus, os três rapazes foram restaurados à vida e à integridade. Na França, a história é contada sobre três crianças pequenas, que se perderam brincando, e foram atraídas e capturadas por um açougueiro mal. São Nicolau apareceu e apelou a Deus para devolvê-las à vida e às suas famílias. E assim, São Nicolau é o patrono e protetor das crianças.

Diversas histórias falam sobre São Nicolau e o mar. Quando era jovem, Nicolau em sua santidade, fazia uma peregrinação à Terra Santa. Ele andou por onde Jesus andou, procurando a mais profunda experiência de vida de Jesus, paixão e ressurreição. Voltando pelo mar, uma forte tempestade ameaçava destruir o navio. Nicholas calmamente orava. Os marinheiros estavam aterrorizados e se espantaram quando o vento e as ondas de repente se acalmaram, poupando-os. E assim, São Nicolau é o padroeiro dos marinheiros e viajantes.

Outras histórias falam de São Nicolau salvando seu povo de fome, poupando as vidas dos inocentemente acusados, e muito mais. Ele fez muitos tipos de atos generosos em segredo, sem esperar nada em troca. Em um século de sua morte, foi canonizado santo. Hoje ele é venerado no Oriente pelos milagres e no Ocidente como patrono de muitas pessoas, como crianças, marinheiros, banqueiros, corretores, estudiosos, órfãos, trabalhadores, turistas, comerciantes, juízes, indigentes, moças que querem se casar, estudantes, crianças, marinheiros, vítimas de erros judiciais, cativos, perfumistas, até mesmo ladrões e assassinos! Ele é conhecido como amigo e protetor de todos que estão em apuros ou necessidade.

Marinheiros, alegando São Nicolau como patrono, carregam histórias a seu favor e proteção em toda parte. Capelas de São Nicolau foram construídas em muitos portos. Como sua popularidade se estendeu durante a Idade Média, ele se tornou o santo padroeiro de Apúlia (Itália), Sicília, Grécia e Lorraine (França), e muitas cidades na Alemanha, Áustria, Suíça, Itália, Rússia, Bélgica e Países Baixos. Depois de seu batismo, em Constantinopla, Vladimir I da Rússia levou histórias de devoção de São Nicolau à sua terra natal, onde Nicolau tornou-se o santo mais querido. São Nicolau foi tão reverenciado que mais de 2.000 igrejas foram nomeadas por ele, inclusive 300 na Bélgica, 34 em Roma, 23 na Holanda e mais de 400 na Inglaterra.

O sepulcro de São Nicolau em Myra tornou-se um popular local de peregrinação. Por causa das muitas guerras e ataques na região, alguns cristãos estavam preocupados que o acesso ao túmulo poderia se tornar difícil. Para ambos os religiosos e as vantagens comerciais de um local importante de peregrinação, as cidades italianas de Veneza e Bari competiam para obter as relíquias de São Nicolau. Na primavera de 1087, marinheiros de Bari conseguiram levá-las para Bari, um porto na costa sudeste da Itália. Uma imponente igreja foi construída sobre a crípta de São Nicolau e muitos fiéis viajaram para homenagear o
santo que havia resgatado as crianças, prisioneiros, marinheiros, vítimas da fome, e muitos outros através de sua compaixão, generosidade, e os inúmeros milagres atribuídos à sua intercessão. O santuário de São Nicolau de Bari foi um dos grandes centros de peregrinação da Europa medieval e São Nicolau ficou conhecido como “Santo em Bari.” Neste dia, peregrinos e turistas visitam Bari na grande Basílica de São Nicolau.

Através dos séculos, São Nicolau continuou a ser venerado pelos católicos e ortodoxos e honrada pelos protestantes. Por seu exemplo de generosidade para com os necessitados, especialmente crianças, São Nicolau continua a ser um modelo de vida de compaixão.

Amplamente celebrado na Europa, dia da festa de São Nicolau, 6 de dezembro, se manteve viva as histórias da sua bondade e generosidade. Na Alemanha e na Polônia, os meninos vestidos como bispos pedia esmola pelos pobres e, às vezes, à eles mesmos! Na Holanda e na Bélgica, São Nicolau chegou em um navio a vapor da Espanha e montou um cavalo branco para distribuir presentes. 6 de dezembro ainda é o principal dia para distribuir presentes e de folia, em grande parte da Europa. Por exemplo, na Holanda São Nicolau é comemorado no dia 5, na véspera do dia, partilhando doces (jogado na porta), chocolates em formas de letras iniciais, pequenos presentes, e enigmas. Crianças holandesas deixam cenouras e feno em seus sapatos para o cavalo do santo, na esperança de que São Nicolau troque por pequenos presentes. Este simples dia de doação no começo do Advento ajuda a preservar o foco de Natal do Menino Jesus.

Tradução: Eliana Lara Delfino
Os holandeses chamavam ‘Papai Noel’ de ‘Sinter Klaas’, levando essa tradição aos Estados Unidos onde se tornou ‘Santa Claus’.

A Mãe do Dia Das Mães

Anna Jarvis – o fundadora do Dia das Mães – nasceu numa estrutura de madeira de dois andares no distrito de Taylor, WV em 1º de maio de 1864.
A casa foi construída em 1854 por seu pai, Granville E. Jarvis. Tornou-se foco da Guerra Civil quando o general George B. McClellan utilizou como sede.
Durante a guerra, a  mãe de Anna – Ann Marie Reeves Jarvis – foi fundamental em salvar milhares de vidas ensinando as mulheres noções básicas de enfermagem e saneamento, que ela havia aprendido com seu irmão, o médico James Reeves.
Após a guerra, a Sra. Jarvis abrandou desfavoráveis sentimentos entre famílias contraditórias, mantendo um serviço para com os soldados e suas famílias e unindo comunidades dilaceradas pela guerra. Era seu desejo que fosse estabelecido um dia reservado para honrar todas as mães.
Sua filha, Anna Jarvis, estabeleceu o primeiro feriado comemorado internacionalmente – Dia das Mães – em sua honra, com o aniversário da morte de sua mãe como a sua data.

Tradução: Eliana Lara Delfino
Fonte: http://www.annajarvishouse.com/mothersday.html

**********************************

Próximos postes ainda serão sobre as mães!


Biografia de TOM KEIFER (Cinderella)

Artigo de Jake Brown sobre biografia de Tom Keiker, vocalista do Cinderella!

Cinderella

Álbuns da banda:


1986 NightSongs

1988 LongColdWinter

1990 HeartbreakStation

1994 Still Climbing

Minha tradução fiel como homenagem à esse grande músico, compositor e cantor!

____________________________________________________________

A revista Rolling Stone chama Tom Keifer de ” um determinado, bluesy, (rocker) com arrogância genuína o suficiente para desenhar comparações com Mick Jagger.” Os Rolling Stones celebraram o Delta Blues em suas músicas e som mencionando músicos como Ry Cooder, Leadbelly, Howlin’ Wolf, Muddy Waters, and Willie Dixon entre outros como um derivado de 25 anos anteriores. Tom Keifer e sua banda Cinderella reinjetaram essa influência dentro do conceito Rock n’ Roll quando eles estouraram na cena hard rock em 1986. Onde a maioria dos contemporâneos hard rock/pop metal de Keifer cresceram na terceira geração do Rock n’ Roll (que implica tambem influências do blues), Tom escolheu, ainda jovem, buscar de volta dentro do âmago do som de Delta Blues, que foi dado como primeiro presente de aniversário de uma infância Rock n’ Roll.

Rapidamente cravando um nicho como um renascentista cantor/compositor de blues-rock com seu primeiro trabalho com Cinderella, Night Songs, que despejou os hits ‘Nobody’s Fool’, ‘Shake Me’, e ‘Somebody Save Me’, Tom Keifer e companhia começaram uma jornada em um caminho rápido de sucessos que poderia  ser notável e disciplinado ambos em termos de foco musical de Keifer e as influências da banda por décadas de som.

Talvez esse foco seja parte do que fez Cinderella ficar musicalmente no mesmo patamar de gerações diferentes de rock. A sofisticação sentimental das canções de Tom no próximo álbum da banda, o ícone Long Cold Winter levaria o gênero hard rock, pois os fãs conheciam bem o psique boêmio do músico viajante mesmo que isso já vinha antes de um contexto daquela geração. Long Cold Winter lançado em 1988, foi uma verdadeira narração penetrante, viajando entre altos e baixos da vida na estrada vindo dos olhos de alguém como verdadeiros ciganos do rock. Composto por Keifer quase totalmente na estrada durante a turnê Night Songs, todos os hits do álbum, incluindo ‘Don’t What You Got  Till Its Gone’, ‘Gypsy Road’ e ‘Coming Home’ ofereceram aos ouvintes um autêntico vislumbre e apreciação por sofrimento da vida na estrada que não tinha sido tão brilhante capturado em música desde os dias de Bob Serger em ‘Turn The Page’ e Willie Nelson em ‘On The Road Again’.

A revista Rolling Stone declarou ousadamente em uma nota sobre o álbum que “Long Cold Winter é realmente uma partida radical vindo de um rock sem adornos de Night Songs, o primeiro álbum do Cinderella de 1986. Com as variedades que ele oferece, este álbum deixa seu prodecessor na poeira…Isto…Cheio de momentos fortes, e…exibe um admirável desejo de Cinderella de tomar um impacto de alguma coisa diferente…A excelente relação musical, experiência e conhecimento prático mostrado no álbum…fez Cinderella uma força reconhecida.”

O terceiro e talvez mais aperfeiçoado álbum da banda, Heartbreack Station foi imediatamente reconhecido por sua realização em termos de sua autenticidade de suas músicas e som, e como uma verdadeira obra-prima que poderia permanecer entre as gravações mais finas de rock. Heartbreack Station fez de Cinderella membros permanentes do rock de elite, particularmente via o hit comovente de ‘Heartbreack Station’, que importuna uma alma instigante e autêntica semelhança com ‘Love In Vain’ de Robert Johnson em termos da essência da solidão capturada nisso. De acordo com AllMusicGuide.com, com este álbum, Cinderella criou uma ironia, um álbum sexy de hard rock que artísticamente foi seu mais fino momento…Heartbreack Station mostra que Cinderella tem mais puro Rock n’ Roll determinado que a maioria das bandas de metal dos anos 80.”

Enquanto isso a Rolling Stone deu à Tom Keifer talvez seu maior elogio crítico por seu reconhecimento de músico e compositor que ele realmente se tornou, notando que “Heartbreack Station é incrivelmente amável e audacioso: Voçê teria que procurar muito pra encontrar blues puro, esta consistência cativante e rítmica, este variado,…Heartbreack Station poderia provar o mais inevitável hard rock desde Appetite For Destruction.”  Heartbreack Station não foi só uma celebração da realização das composições de Keifer, mas também uma deixa aos integrantes do Cinderella em o que eles têm sido como banda em termos musicalísticos. A Rolling Stone disse também na nota sobre o álbum que aquela repercussão, comentando específicamente que eles se elevaram ao desafio musical do material de Keifer pela autenticidade “temperando suas penetrantes tendências com cordas, saxofones, logrolling bottleneck blues, piano de bordel, pandeiros e o que soa como uma harpa, garotas que dão suporte à Keifer correspondem a Big Brother e Holding Company, passando por pit stops na vizinhança não só de Bad Company, Humble Pie e Led Zeppeling mas também de Allmans, James Brown e até Flying Burrito Brothers.”

Em 1991, as músicas de Tom Keifer e o som de Cinderella capturou o coração de milhões de fãs de rock em todo o mundo (14 milhões pra ser exato em termos de venda), e já alcançou um legado e lugar no Rock n’Roll  talvez como a única, verdadeira e autêntica banda de hard rock blues dos anos 80. Bem seguro do sucesso de Heartbreak Station, uma súbita reviravolta do destino marcou o começo de um trágico período na vida de Tom, profissionalmente e pessoalmente. Foi um suposto começo de uma parada entre uma banda dos Estados Unidos e o Japão na turnê de 91 de Heartbreak Station, em um dia de rotina, quanto estava em seu estúdio em casa pra gravar, ele simplesmente descobriu que não podia cantar. Mais assustador que o silêncio de sua própria voz era que os médicos viram que não podiam dar nenhuma explicação pela perda de sua voz! A única resposta que Keifer conseguiu foi o óbvio, que sua voz tinha desaparecido. Finalmente Tom encontrou um especialista na Filadélfia que explicou que ele teve paralisia de um nervo que controla a corda vocal esquerda. Em soma dessa experiência indesejável se submeteu a sirurgias delicadas para remover um quisto e reparar uma hemorragia, o meio de recuperação de Tom para corrigir a paralisia foi por terapia vocal no qual literalmente Tom teve que aprender a cantar de novo. Treinando muito sua voz e trabalhando junto com terapeuta e especialista, Keifer, depois de 12 anos de batalha, finalmente obteve a vitória da recuperação total que o fez cantar melhor que nunca!

Somando-se a essa batalha de Tom com suas cordas vocais, ele também perdeu sua mãe durante esse período no começo dos anos 90.  Estas tragédias inteiraram as músicas no quarto álbum da banda, Still Climbing, lançado pela Polygram em 1994. Apesar do álbum ter vendido muito bem entre os fãs, faltou suporte da gravadora devido a uma mudança na tendência do rock pop metal para o grunge, negando a oportunidade do verdadeiro alcance que os álbuns anteriores de Cinderella tinham aberto as portas comercialmente e tranquilamente pra Keifer começar a focar em sua carreira solo. Enquanto Tom esteve lutando com suas cordas vocais, o desmembramento da banda em 95 foi uma mudança bem-vinda para o músico pessoalmente. Situando-se novamente em Nashville em 97, Tom gastou seus próximos anos focando exclusivamente naquilo que mais ama, compor. Ele colaborou com músicos country como Andy Griggs, e trabalhou metodicamente em escrever e reescrever material pelo que se tornaria seu primeiro solo, exatamente em 2005. Parte do começo do milenio, Tom se reuniu com seus parceiros do Cinderella num período de verão fez turnês e no ano passado (nota minha: isso foi escrito pelo autor em 2005), começou uma família com a esposa Savanna Snow (também compositora), onde nasceu o primeiro filho do casal em fevereiro de 2004. O último feito de Tom Keifer, um álbum solo ainda sem título de hard rock que trará um círculo cheio de sua evolução como um artista de hard rock com influêcias blues. Antepassados do blues como Son House (um mentor de ambos Muddy Waters e Robert Johnson), uma vez escreveu se ‘Eu não tivesse nenhum blues, não estaria satisfeito.’ Tendo vindo de um círculo cheio pessoal e artísticamente, em virtude de sua nova vida e álbum, Tom Keifer concordaria…

Artigo: Jake Brown, presidente da Versailles Records

Fonte: http://www.tomkeifer.com/frameset.html

Tradução: Eliana Lara Delfino

CINDERELLA ROUBANDO A CENA NO FESTIVAL DA PAZ DE 89 EM MOSCOW!